Connect with us

Ciência

Japão permite estudos híbridos entre humanos e animais.

A autorização concedida pelo Japão é alvo de críticas. Especialistas dizem que a pesquisa pode ter consequências inesperadas.

O Japão aprovou este experimento de embriões híbridos de humanos e animais para a criação de órgãos, se tornando assim o primeiro país a consentir o nascimento de híbridos.

Especialistas do Ministério da Ciência do Japão aprovaram a proposta de um experimento nesta direção apresentada pelo pesquisador Hiromitsu Nakauchi, da Universidade de Tóquio.

Nakauchi pretende cultivar células-tronco humanas em embriões de camundongos, ratos e porcos e depois transplantar esse embrião em outro animal. Com a técnica, o pesquisador espera eventualmente desenvolver órgãos humanos completos que podem ser usados em transplantes.

Pesquisas envolvendo o cultivo de células humanas em embriões de animais têm sido realizadas em vários países, como os Estados Unidos. No entanto, nenhum desses embriões chegou a se desenvolver até o nascimento.

A autorização concedida pelo Japão é alvo de críticas. Especialistas em bioética dizem que a pesquisa pode ter consequências inesperadas se algumas células humanas forem transferidas para o cérebro de um animal.

Em 2017, o pesquisador conseguiu curar um rato diabético ao desenvolver um pâncreas saudável em um embrião de rato e depois transplantá-lo para o rato doente.

Camundongos, ratos e porcos não são os melhores hospedeiros para o desenvolvimento de órgãos humanos devido à grande distância genética entre as espécies.

O geneticista Nakauchi, porém, espera que sua pesquisa contribua para que a ciência entenda melhor essa questão, além de determinar o que limita o desenvolvimento de células humanas em animais.

O sinal verde ao projeto já foi dado. Mas provavelmente só em agosto um grupo de especialistas do Ministério da Ciência do Japão deve decidir quais experimentos em detalhes serão aprovados.


Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ciência

Tobacco lança aparelho vaporizador para “fumar” cafeína

A Japan Tobacco (JT), através da subsidiária Breather, lançou um aparelho vaporizador de cafeína, parecido com cigarro eletrônico, destinado a pessoas que querem eliminar o sono ou aumentar a concentração no trabalho.
O aparelho, chamado Ston, está à venda somente em lojas online, incluindo a Amazon Japan, e custa ¥6.600. Um kit de três cartuchos com cafeína líquida sai pelo preço de ¥1.980. Cada cartucho equivale a cerca de 250 tragadas.
Segundo a Japan Tobacco, tragar o vapor do aparelho traz um efeito bem mais rápido do que ingerir café ou bebidas energéticas.

Continue Reading

Ciência

Chá verde ajuda a evitar a influenza

Chá verde: Uma pesquisa da Universidade de Shizuoka indicou que a substância catequina, presente no chá verde, ajuda a combater o vírus. Por isso, é recomendável tomar essa bebida ou fazer gargarejo com ela várias vezes por dia, principalmente quando chegar da rua ou tiver pessoas com influenza em casa.

Entre outras alternativas pode-se citar o uso da máscara para proteção que deve ser trocada durante o dia umas 3x para que o vírus não se aloje nela. Ar umidificado também ajuda bastante já que isso faz com que dificulte que o vírus entre no organismo.

Higiene bucal: Aconselha-se a escovar os dentes no mínimo 3x ao dia por conta da proliferação de bactérias e germes.

Continue Reading

Alimentação

O que realmente significa orgânico

O que realmente significa orgânico

A palavra “orgânico” pode aparecer em embalagens de carne, caixas de leite ou ovos, queijo e outros alimentos de ingrediente único. Orgânico certificado requer a rejeição de agroquímicos sintéticos, irradiação e alimentos ou ingredientes geneticamente modificados. Literalmente, é claro, o termo é uma redundância: todo alimento é composto de produtos químicos orgânicos (compostos químicos complexos contendo carbono). Qualquer material usado na produção ou processamento de alimentos orgânicos deve ser comprovadamente seguro. A consciência está crescendo sobre o valor dos alimentos orgânicos. Mas se a galinha orgânica ou a alface sem pesticidas representa alternativas “mais saudáveis” há muito tempo vem sendo debatida.

Nos atuais sistemas de produção orgânica, os produtores não podem usar fungicidas orgânicos sintéticos convencionais em seu programa de controle de doenças. O leite não orgânico vem de fazendas que podem usar rações geneticamente modificadas, junto com tratamentos de rotina com antibióticos e pesticidas sintéticos. Há muito tempo se discutem os efeitos desses hormônios e substâncias químicas sobre os bioprodutos. Hormônios do crescimento em vacas, pesticidas em produtos e antibióticos em aves de capoeira estão entre as razões pelas quais muitos norte-americanos estão se voltando para alimentos orgânicos.

Enquanto os consumidores lutam com o fato de que, muitas vezes, a disponibilidade de materiais orgânicos é limitada quando grandes quantidades são necessárias. Mais e mais pessoas passaram a apreciar as dimensões adicionais de valor e qualidade disponíveis no mercado orgânico.

Continue Reading

Copyright © 2019 Japão Digital