Connect with us

Destaques

Japão estudo permitir entrada de estrangeiros

O Japão está considerando reduzir, a partir de outubro, as restrições de entrada no país que foram impostas para conter a disseminação do novo coronavírus. A intenção do governo é permitir o acesso de estrangeiros de todo o mundo, exceto de turistas, ao país asiático a partir de outubro, segundo fontes oficiais citadas pela Kyodo News.

A flexibilização ocorre no momento em que o Japão tenta reiniciar sua economia ameaçada pelo coronavírus e se prepara para sediar as Olimpíadas de Tóquio, adiadas para 2021.

O arquipélago japonês também permitiu, mais uma vez, a chegada de viajantes a negócios de sete países e territórios, entre eles Tailândia, Vietnã e Taiwan.

Essa reabertura parcial das fronteiras não gerou novos casos de coronavírus no Japão. Por isso, o governo estuda agora a possibilidade de permitir a entrada de viajantes de todo mundo com vistos adequados.

Estrangeiros que poderão entrar no Japão

Ainda de acordo com as fontes da Kyodo, o governo pretende ampliar, e muito, o leque de pessoas isentas da proibição de entrada a partir de outubro. Entre elas estão estudantes que não recebem bolsa do governo, equipes médicas, atletas e participantes de atividades culturais, entre outros, que inclui trabalhadores estrangeiros com visto de reentrada.

Fontes: Kyodo News | Organização Mundial da Saúde.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Destaques

Japão pede a governos locais medidas para acelerar vacinação

O governo central do Japão está pedindo aos governos locais que criem suas próprias medidas para acelerar as campanhas de vacinação contra a covid-19.

O Japão espera que mais governos locais aprendam com aqueles que já implementaram suas próprias medidas adicionais. O objetivo do governo central é que todos os idosos do país estejam imunizados até o fim de julho.

O site oficial do Gabinete do primeiro-ministro lista projetos que estão sendo realizados em todo o país para garantir os profissionais da saúde necessários para fazer as imunizações.

Na província de Nara, equipes com cerca de cinco médicos em treinamento são enviadas aos locais de vacinação para atuar sob a orientação de médicos supervisores.

Na cidade de Yamato, na província de Kanagawa, equipes de vacinação são enviadas às comunidades localizadas a grandes distâncias de estações de trem e que têm poucas instituições médicas.

O site também divulga métodos para acelerar os programas de vacinação.

Na cidade de Soma, na província de Fukushima, autoridades locais designaram dias e horários diferentes a cada distrito para a reserva da imunização. Também estão transportando de ônibus, até os centros de vacinação, os moradores  elegíveis para receber a dose. 

Em um centro de vacinação na cidade de Chofu, em Tóquio, os médicos acomodam os idosos em uma fila de cadeiras e passam entre eles aplicando as doses.

Fonte: Agência Brasil

Continue Reading

Destaques

Johnson & Johnson interrompe desenvolvimento de vacina

Johnson & Johnson interrompe desenvolvimento de vacina

Na manhã de terça-feira (13), horário japonês, a Johnson & Johnson informou que interrompeu temporariamente o desenvolvimento de vacina contra coronavírus. A empresa já havia entrado no estágio final e muitos especialistas tinham expectativa na pesquisa.

A empresa explica que o motivo foi “o surgimento de doenças (e sintomas) inesperadas sem explicação entre os participantes dos testes”. Devido ao imprevisto, todos os testes com vacinas foram encerrados.

No fim de setembro, a Johnson & Johnson iniciou os testes finais em diversos países e pretendia examinar até 60 mil pacientes. Atualmente, o sistema online de participação foi encerrado e os dados estão sendo investigados por questões de segurança. A empresa não cedeu detalhes sobre as “doenças sem explicações”.

Fonte: NHK

Continue Reading

Business

Mais de 65 mil desempregados no Japão

Mais de 65 mil desempregados no Japão

O MHLW-Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar divulgou o total acumulado, incluindo a previsão, de 65.121 pessoas demitidas ou que tiveram o contrato suspenso, por conta da crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

No geral, houve aumento de 1.774 cortes em relação à semana anterior. Cerca de 50% são de trabalhadores não regulares, como arubaitos. Por setor, a indústria da transformação tem o maior número, com 11.623 pessoas. Em segundo vem o segmento de restaurantes e bares com 10.207, depois o varejo com 8.964, hotelaria com 8.107 e haken – empreiteiras e empresas apresentadoras de pessoal – com 4.775 pessoas.

Fonte: Chunichi e Fukui Shimbun

Continue Reading