Connect with us

Cidades

Japão diz que coronavírus tornou condição da economia severa

O governo do Japão fez sua avaliação mais sombria da economia em quase sete anos, dizendo que as condições em março foram “severas”, com a pandemia de coronavírus fechando as fábricas e esfriando o consumo.

Em um relatório mensal divulgado nesta quinta-feira, o governo cortou sua avaliação econômica e abandonou a linguagem que descreve a economia como “em recuperação” pela primeira vez desde julho de 2013.

O rebaixamento estabelece as bases para o Japão compilar um pacote de estímulo no próximo mês, que, segundo fontes, envolverá gastos de pelo menos 137 bilhões de dólares para amortecer o golpe da pandemia.

“A economia do Japão está em uma situação grave, extremamente deprimida pelo coronavírus”, afirmou o relatório. “As condições provavelmente permanecerão graves devido à influência da doença.”

Em fevereiro, o governo disse que a economia estava se recuperando moderadamente, embora com alguma fraqueza entre as indústrias.

O governo também cortou sua avaliação sobre consumo, gastos de capital e sentimento empresarial, que foram afetados pelas proibições mundiais de viagens, cancelamentos de eventos e interrupções na cadeia de suprimentos causadas pela pandemia.

“A economia está piorando em um ritmo comparável ao do terremoto de março de 2011 e em direção aos níveis vistos pela última vez durante o colapso dos Lehman Brothers, em 2008”, disse Masahiko Tsutsumi, diretor de análise macroeconômica do Escritório do Gabinete, a repórteres.

“O dano é tão ruim quanto esses dois eventos juntos.”

O mercado de trabalho permanece apertado e os salários estão estáveis, embora haja uma chance crescente de empregos e renda familiar serem atingidos se o surto persistir, disse Tsutsumi.

Fonte: Agência Brasil

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Business

Conselho permanente de segurança tem Japão como candidato

O ministro das Relações Exteriores, Toshimitsu Motegi, afirmou na terça-feira (22) a disposição do Japão em contribuir para participar do governo global como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, enquanto defendia a reforma do órgão de tomada de decisão de 15 nações do órgão mundial.

Em uma declaração para marcar o 75º aniversário da fundação das Nações Unidas, Motegi pediu que o número de membros permanentes fosse ampliado para tornar o conselho “um órgão efetivo e representativo” que reflita a realidade da comunidade internacional no século 21 .

Expressando a vontade de Tóquio de assumir um papel de liderança no combate a questões urgentes como a pandemia global de coronavírus, Motegi disse: “O Japão está totalmente preparado para cumprir tais responsabilidades como membro permanente do Conselho de Segurança e contribuir para garantir a paz e a estabilidade do mundo”.

Os estados membros da ONU “não podem ser complacentes com o status quo”, disse ele em uma mensagem de vídeo, pedindo “medidas sérias” a serem tomadas para reformar o conselho para a era pós-COVID-19.

Atualmente, o Conselho de Segurança tem cinco membros permanentes – Grã-Bretanha, China, França, Rússia e Estados Unidos – refletindo a estrutura de poder mundial na época da criação das Nações Unidas após a Segunda Guerra Mundial.

Fonte: Reuters

Continue Reading

Alimentação

Empresa desenvolve papel antimicrobiano para ser usado em restaurantes e hospitais

Visto que mais pessoas estão pensando duas vezes antes de tocar em superfícies compartilhadas, de livros a cardápios, a Nippon Paper Industries lançou um novo tipo de papel antimicrobiano para uso em restaurantes e hospitais.

A empresa foi muito prejudicada pela pandemia de coronavírus e sofreu prejuízos de grandes proporções no trimestre abril-junho porque mais pessoas trabalharam de casa e usaram menos papel.

A Nippon Paper espera que seu mais novo produto seja um sucesso de vendas, já que o receio de tocar superfícies compartilhadas aumenta durante a pandemia.

O papel, que começa a ser vendido nesta quinta-feira (10), contém cobre e carrega 99% menos vírus do que o material regular, de acordo com a companhia. Ele também é resistente a odores.

Ela visa comercializar ¥100 milhões (US$942 mil) do produto no primeiro ano, com planos de eventualmente promover as vendas anuais para cerca de ¥500 milhões.

Muitas outras companhias japonesas também estão desenvolvendo produtos antimicrobianos. O produto da Nippon Paper é único porque sua propriedade antimicrobiana é elaborada no papel em si, ao invés de usar substâncias químicas que eliminam germes.

Fonte: Asia Nikkei


Continue Reading

Business

Recessão na economia japonesa

A economia japonesa no trimestre de janeiro a março sofreu retração de 2,2% ante o mesmo período do ano passado, mantendo-se inalterada em relação à leitura preliminar. A leitura revisada contrariou as previsões para o Produto Interno Bruto (PIB) do Japão para o primeiro trimestre. O mercado espera contração de 2,8%, de acordo com uma pesquisa da Reuters.

Em uma base trimestral, o PIB encolheu 0,6%, também inalterado em relação à segunda leitura preliminar e ante uma previsão de queda de 0,7%.

O governo publicou revisões adicionais ao PIB no trimestre de janeiro a março, refletindo os dados revisados de gastos de capital do Ministério das Finanças, que inicialmente atraiu menos entrevistados do que o habitual devido a paralisações relacionadas ao coronavírus.

Fonte: Mundo Nipo

Continue Reading