Connect with us

Cidades

Comitê Olímpico Internacional une forças com OMS e Nações Unidas para combater COVID-19

Nesta terça-feira (23), em que se celebra o Dia Olímpico, o Comitê Olímpico Internacional (COI), a OMS e as Nações Unidas lançaram uma parceria para incentivar pessoas e comunidades ao redor do mundo a se unirem por meio da campanha #HEALTHYTogether. Os três parceiros e diversos atletas olímpicos destacarão a colaboração global necessária para se manter saudável e reduzir a propagação e o impacto da COVID-19.

Os atletas olímpicos ajudarão a divulgar informações importantes sobre saúde pública, inspirando as pessoas a adotarem ou manterem comportamentos que reduzirão a pandemia e fornecerão informações que promovam a saúde física e mental. A parceria começa nesta terça-feira com atletas olímpicos de todo o mundo apresentando exercícios para se manter saudável durante esse período.

Uma pesquisa feita pela OMS revelou que muitas pessoas que apresentaram a forma grave da COVID-19 já estavam vivendo com ou em risco de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Os resultados enfatizam a importância de manter um estilo de vida saudável, incluindo atividade física, uma dieta saudável e evitar tabaco e álcool.

“Temos o prazer de fazer essa parceria com o Comitê Olímpico Internacional para divulgar importantes mensagens de saúde que salvarão vidas. Os atletas olímpicos nos ajudarão a defender populações mais saudáveis para garantir que as pessoas sejam tão resistentes quanto nossos sistemas de saúde devem ser para combater a COVID-19”, disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Nos últimos seis meses, a pandemia de COVID-19 afetou todo o globo e todos os aspectos da vida das pessoas. O mundo está procurando instituições globais para trabalhar em conjunto e líderes para fornecer informações a partir de fontes confiáveis. Atletas olímpicos são símbolos de força que podem atuar como mensageiros confiáveis para essas informações.

Thomas Bach, presidente do COI, disse: “O esporte pode salvar vidas. Nos últimos meses, vimos a importância do esporte e da atividade física para a saúde e o bem-estar. E trabalhando em conjunto com a OMS e as Nações Unidas, podemos dar outro passo juntos. Pediremos aos nossos atletas olímpicos que ajudem a compartilhar as informações e as melhores práticas que o mundo precisa agora.”

António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, acrescentou: “Durante este período de desafios e mudanças sem precedentes – da pandemia do COVID-19 à luta contínua pela justiça racial e social, à crise climática – nunca houve uma maior necessidade de solidariedade e esperança globais. O movimento olímpico e seus atletas sempre trouxeram o melhor da humanidade e as Nações Unidas têm o prazer de trabalhar com o Comitê Olímpico Internacional e a Organização Mundial da Saúde, convidando as pessoas de todos os lugares a se unirem e estarem saudáveis juntos.”

A parceria global atuará localmente, por meio das vozes dos atletas olímpicos que simbolizam perseverança, dedicação e resistência – qualidades que todos os indivíduos precisam durante esse desafio de saúde pública. A OMS trabalhará com os atletas para levar mensagens de saúde personalizadas para as pessoas que vivem vários estágios da pandemia por meio de plataformas digitais.

À medida que a COVID-19 força mudanças em nossas rotinas e vidas diárias – de como interagimos com os outros a como nos movemos e nos exercitamos – precisamos prestar atenção à nossa própria saúde mental e física e ajudar outras pessoas que possam precisar de apoio extra. Trabalhando juntos, o objetivo da parceria no Dia Olímpico e todos os dias é manter-se saudável juntos.

Para obter mais informações, visite https://www.who.int/campaigns/connecting-the-world-to-combat-coronavirus/healthytogether

Fonte: OPAS

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Business

Conselho permanente de segurança tem Japão como candidato

O ministro das Relações Exteriores, Toshimitsu Motegi, afirmou na terça-feira (22) a disposição do Japão em contribuir para participar do governo global como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, enquanto defendia a reforma do órgão de tomada de decisão de 15 nações do órgão mundial.

Em uma declaração para marcar o 75º aniversário da fundação das Nações Unidas, Motegi pediu que o número de membros permanentes fosse ampliado para tornar o conselho “um órgão efetivo e representativo” que reflita a realidade da comunidade internacional no século 21 .

Expressando a vontade de Tóquio de assumir um papel de liderança no combate a questões urgentes como a pandemia global de coronavírus, Motegi disse: “O Japão está totalmente preparado para cumprir tais responsabilidades como membro permanente do Conselho de Segurança e contribuir para garantir a paz e a estabilidade do mundo”.

Os estados membros da ONU “não podem ser complacentes com o status quo”, disse ele em uma mensagem de vídeo, pedindo “medidas sérias” a serem tomadas para reformar o conselho para a era pós-COVID-19.

Atualmente, o Conselho de Segurança tem cinco membros permanentes – Grã-Bretanha, China, França, Rússia e Estados Unidos – refletindo a estrutura de poder mundial na época da criação das Nações Unidas após a Segunda Guerra Mundial.

Fonte: Reuters

Continue Reading

Alimentação

Empresa desenvolve papel antimicrobiano para ser usado em restaurantes e hospitais

Visto que mais pessoas estão pensando duas vezes antes de tocar em superfícies compartilhadas, de livros a cardápios, a Nippon Paper Industries lançou um novo tipo de papel antimicrobiano para uso em restaurantes e hospitais.

A empresa foi muito prejudicada pela pandemia de coronavírus e sofreu prejuízos de grandes proporções no trimestre abril-junho porque mais pessoas trabalharam de casa e usaram menos papel.

A Nippon Paper espera que seu mais novo produto seja um sucesso de vendas, já que o receio de tocar superfícies compartilhadas aumenta durante a pandemia.

O papel, que começa a ser vendido nesta quinta-feira (10), contém cobre e carrega 99% menos vírus do que o material regular, de acordo com a companhia. Ele também é resistente a odores.

Ela visa comercializar ¥100 milhões (US$942 mil) do produto no primeiro ano, com planos de eventualmente promover as vendas anuais para cerca de ¥500 milhões.

Muitas outras companhias japonesas também estão desenvolvendo produtos antimicrobianos. O produto da Nippon Paper é único porque sua propriedade antimicrobiana é elaborada no papel em si, ao invés de usar substâncias químicas que eliminam germes.

Fonte: Asia Nikkei


Continue Reading

Business

Recessão na economia japonesa

A economia japonesa no trimestre de janeiro a março sofreu retração de 2,2% ante o mesmo período do ano passado, mantendo-se inalterada em relação à leitura preliminar. A leitura revisada contrariou as previsões para o Produto Interno Bruto (PIB) do Japão para o primeiro trimestre. O mercado espera contração de 2,8%, de acordo com uma pesquisa da Reuters.

Em uma base trimestral, o PIB encolheu 0,6%, também inalterado em relação à segunda leitura preliminar e ante uma previsão de queda de 0,7%.

O governo publicou revisões adicionais ao PIB no trimestre de janeiro a março, refletindo os dados revisados de gastos de capital do Ministério das Finanças, que inicialmente atraiu menos entrevistados do que o habitual devido a paralisações relacionadas ao coronavírus.

Fonte: Mundo Nipo

Continue Reading