Connect with us

Fashion

Coleção de Relógios modelo 2019

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fashion

Origens do Boyish Style

Na moda ocidental houve historicamente mulheres que adotaram peças ou todo um visual masculino ao se vestirem, mas até o século 20 a coisa se restringia a poucas mulheres altamente privilegiadas a quem a sociedade tolerava como algo que considerava um “travestimento excepcional”.

Antigamente o fato de uma mulher usar roupas de homem era uma grande exceção, tolerada apenas se se tratasse de uma rainha ou uma mulher extremamente influente, rica e independente. Se não fosse esse o caso, era bem possível que uma mulher usando roupas masculinas pudesse ser marginalizada, agredida ou morta por fazê-lo. Joana d’Arc (1412-1431), heroína francesa da Guerra dos Cem Anos, foi acusada de bruxaria e queimada viva.

Um dos casos mais famosos foi o da Rainha Cristina da Suécia (1626-1689). Numa época em que as mulheres usavam espartilhos estruturados com ossos de baleia, vestidos pesados cheios de detalhes decorativos e penteados encaracolados elaborados, ela usava cabelos soltos, rosto lavado e roupas sóbrias folgadas. No dia a dia ela cavalgava usando roupas masculinas e chegou a comandar tropas vestida como homem em várias das muitas batalhas que ocorreram durante seu reinado, no qual a Suécia conquistou a condição e respeito de estado independente da Noruega e da Dinamarca.

No Japão, entretanto, a adoção de peças unissex vem desde o século 11. Naquela época a guerra entre duas divisões da Família Imperial culminou com a vitória do clã Minamoto e a ascenção da classe guerreira (os samurais) ao poder. A partir de então, até o início do século 17, o Japão entrou num longo período de guerras constantes entre feudos e clãs. As mulheres da aristocracia e dos samurais adotaram o quimono de manga encurtada chamado kosode(manga pequena) e o hakama (saia-calça), peças criadas para os homens para a prática de arco-e-flecha e para andar a cavalo. Numa época de guerras constantes e considerando o estilo de vida dentro dos castelos fortificados, com muitas pessoas dividindo espaços pequenos, a forma do quimono tornou-se parecida para homens e mulheres.

Com o passar dos séculos, a estética no Japão e o padrão de beleza tornou-se cada vez mais andrógino (padrão de beleza único: um homem bonito se parece com uma mulher bonita e vice-versa). Considerando tais fatores, no Japão o fato das mulheres há séculos adotarem trajes masculinos fez com que a introdução do Boyish Style ocidental não parecesse estranho ou absurdo, sendo aceito pela sociedade com menos conotações e conflitos de gênero ou posicionamento político. Lá se tratava apenas de moda.

Continue Reading

Fashion

Curiosidades do Japão: Conheça 7 dos estilos mais estranhos da Moda oriental.

Como você sabe, os japoneses são mestres em inventar modas malucas, como a de lamber olhos, a de ter dentes tortos de propósito ou, ainda, o de usar barbas feitas de feijão. E essa criatividade toda, como você pode imaginar, também se estende ao vestuário.

Tanto que as ruas do Japão foram — e ainda são — palco do surgimento de estilos e sub estilos pra lá de estranhos que foram adotados por diversas “tribos” urbanas. E olha que não estamos falando de cosplays! Então, caro leitor, que tal conhecer sete modas bizarras que certamente atrairiam mais de um olhar espantado nas ruas aqui do Brasil? Confira:

1 – Decora

Também grafado como “dekora”, as seguidoras deste estilo usam e abusam de acessórios infantis supercoloridos. Mas, assim como ocorre com outras vertentes, esta aqui também tem uma variante, como é o caso do dark decora, cujos penduricalhos e badulaques dispensam as cores e são, em sua maioria, apenas pretos.

2 – Lolita

Basicamente, as Lolitas saem às ruas vestidas completamente de bonecas, incluindo vestidos inspirados no estilo rococó, perucas com cachinhos e mutos laços. E existem diversas variantes curiosas, como as góticas, as punks, as country, as “guro” — que parecem bonecas-cadáver —, as meigas, as “wa”, que vestem quimonos etc.

3 – Kogal

Você já deve ter visto várias seguidoras desta moda. As adeptas do estilo kogal perambulam pelas ruas com uniformes escolares, mas existem algumas regras: os cabelos devem ser louros, as meias precisam ser largas e ficar arrugadas nos tornozelos e as saias devem ser bem curtinhas. E, neste caso, também existe uma versão masculina, na qual os meninos podem desfilar com as madeixas descoloridas e vestindo roupas de escola.

4 – Visual Kei

Inspirados no visual extravagante das bandas de punk e rock, os seguidores do estilo visual kei circulam usando roupas cobertas de fivelas, correntes e outros acessórios ostensivos, além de capricharem na maquiagem e nos penteados superelaborados.

5 – Manba

Também conhecido como “Yamamba” — que, na verdade, é o nome de uma bruxa do Japão —, este estilo se tornou particularmente conhecido em 2004. Ele se caracterizava por adeptos que tinham a pele superbronzeada, cabelos ou perucas multicoloridos, lábios pintados de branco, maquiagem em tons pastel nas pálpebras e abaixo dos olhos, além de pequenos adesivos metálicos colados no rosto. Claro, isso sem falar das roupas e acessórios exagerados!

6 – Ganguro

Esta moda se tornou “démodé” no início de 2001, mas, mesmo assim, merece um lugar nesta lista. O pessoal adepto do estilo Ganguro, além de se submeter a sessões de bronzeamento artificial, costumava usar bastante maquiagem para escurecer ainda mais o tom da pele, que era ainda mais destacado com sombras brancas nos olhos e na boca. Além disso, muitos ganguros também usavam roupas espalhafatosas, sapatos plataforma e cabelos descoloridos.

7 – Kigurumin

Mais um estilo que saiu de moda, os seguidos do Kigurumin perambulavam pelas ruas vestindo fantasias de animais — normalmente personagens de desenhos ou games —, e carregando bolsas e mochilas de bichinhos, além de usar uma maquiagem inspirada nas ganguros.

Continue Reading

Fashion

4 Modas de beleza que os ocidentais não entendem

Os padrões de beleza mudam de cultura para cultura, então o que é elegante para uma mulher pode ser totalmente bizarro para outras.

A seguir citarei 4 dicas de beleza japonesa que estão deixando as mulheres se sentindo mais bonitas.

Clareamento de pele: Talvez você note que nas farmácias japonesas existe produtos que deixam a pele mais esbranquiçadas.

Enquanto em tempos passados, nos Eua e na Europa, ter um bronzeado era visto como indesejável, já que passava a idéia de que a pessoa ficava horas trabalhando no campo.

Dentes tortos: Acredita-se que os dentes tortos são bonitinhos e as práticas de odontologia estética estão cada vez mais oferecendo soluções temporárias para ter um sorriso torto.

Pálpebras duplas: Enquanto no ocidente nós achamos os olhos puxadinhos os mais charmosos do mundo, as japonesas fazem de tudo para que seus olhos amendoados não passem despercebidos.

Elas fazem de tudo para criar pálpebra dupla, como por exemplo, usam fita adesiva e pinças para forçar a pele a criar a forma desejada.

Maquiagem para bolsas nos olhos: Enquanto as bolsas nos olhos são consideradas algo muito feio, de alguém que trabalhou durante muitas horas e dormiu pouco, as japonesas estão usando maquiagem para fazer um contorno e enfatizar suas bolsas oculares para que pareçam inchadas.

Continue Reading

Copyright © 2019 Japão Digital