Connect with us

Entretenimento

Atletismo: João Henrique Falcão garante vaga no 4x400m misto em Tóquio

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) confirmou nesta sexta-feira (9) a presença do velocista piauiense João Henrique Falcão na Olimpíada de Tóquio Japão). Ele herdou a vaga no revezamento 4 x 400m misto do atleta Lucas Carvalho que escolheu disputar apenas os 400m. Os demais classificados para o revezamento 4 x 400m misto são Geisa Coutinho, Tabata Vitorino, Tiffani Marinho, Anderson Henriques e Pedro Burmann. 

Com a confirmação de João Henrique, de 22 anos, a delegação de atletismo conta agora com 54 atletas – sendo 20 mulheres e 34 homens -, o maior número de competidores entre as 311 vagas garantidas pelo país em Tóquio 2020. 

A prova revezamento 4 x 400m misto será disputada pela primeira vez em Olimpíadas. No início de junho, João Henrique faturou a medalha de ouro no revezamento masculino 4 x 400m no Campeonato Sul-Americano, em Guaiaquil (Equador), junto com Bruno Lins, Lucas Carvalho e Pedro Burmann. 

As disputas do atletismo ocorrem entre 29 de julho e 8 de agosto no estádio Olímpico de Tóquio e no Sapporo Odori Park, na cidade de Sapporo, a 800 quilômetros da capital japonesa.

Fonte: Agência Brasil

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Entretenimento

Médicos do Japão saúdam Jogos sem espectadores, mas ainda veem risco

Especialistas médicos do Japão saudaram a decisão de realizar a Olimpíada de Tóquio sem espectadores devido às restrições para conter novo coronavírus, mas alertaram que a proibição não eliminará por completo o risco de um repique de casos de covid-19.

A proibição de público foi formalizada nesta quinta-feira enquanto o país luta para conter uma onda nova de infecções com um estado de emergência em Tóquio que terminará após o evento de 23 de julho a 8 de agosto.

“Eu, é claro, apoio ‘sem espectadores’, mas as preocupações não desaparecerão se tivermos um grande evento como os Jogos, assim como férias e a temporada de verão”, disse Yuki Furuse, professor da Universidade de Kyoto que trabalha com o grupo de especialistas em coronavírus do governo.

A presença de público nos Jogos foi cancelada, e restaurantes serão instruídos a não servir álcool durante o estado de emergência.

Ainda assim, equipes médicas alertam que os riscos decorrentes do comportamento das pessoas nos arredores de eventos olímpicos, como beber e jantar juntas, são mais difíceis de controlar do que aqueles dentro dos locais de competição.

“Não é difícil imaginar que muitas pessoas estarão cheias de ânimo depois dos Jogos e desejarão tomar uma bebida com outras”, disse Fumie Sakamoto, gerente de controle de infecções do Hospital Internacional St Luke’s de Tóquio. “Haverá muitas oportunidades de transmissão do vírus fora dos locais de competição”.

Fonte: Agência Brasil

Continue Reading

Entretenimento

Seleção de ginástica rítmica é convocada para Olimpíada de Tóquio

A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) oficializou nesta quinta-feira (8) a convocação das integrantes do conjuntode ginástica rítmica que representará o Brasil na Olimpíada de Tóquio. Beatriz Linhares, Deborah Medrado, Geovanna Santos, Maria Eduarda Arakaki e Nicole Pírcio foram as escolhidas pela treinadora Camila Ferezin.

Vários critérios foram levados em consideração para que chegássemos a esses cinco nomes. Tínhamos mais atletas com condições, e isso é muito positivo. Para fechar o grupo levamos em conta quem fazia melhor as duas séries, já que não será mais suficiente ter bom desempenho em uma coreografia apenas. Fizemos vários testes, mudamos posições, ajustamos e essa composição foi a que melhor se adaptou ao que precisávamos”, disse a técnica à CBG.

Antes da viagem a Tóquio, o Brasil ainda deve participar do Grand Prix Israel, nos dias 16 e 17. “Nossa ida depende de trâmites burocráticos relacionados à pandemia [de covid-19]. Fomos convidados, mas o país está fechado para brasileiros. Estamos em contato com a embaixada para conseguir a autorização”, afirmou Camila Ferezin.

Até a entrada no Japão, a equipe estará acompanhada por duas reservas, Barbara Galvão e Gabrielle Moraes. “Como tudo pode acontecer daqui para lá, preferimos manter as reservas agregadas ao grupo principal”, declarou.

O conjunto brasileiro conseguiu a classificação olímpica durante o Campeonato Pan-Americano, em junho, no Rio de Janeiro. Segundo a treinadora, o grande objetivo da delegação é alcançar a final olímpica pela terceira vez, após estar entre os oito melhores nos Jogos de Sydney (2000) e de Atenas (2004).

“A busca da final continua sendo nossa meta. Estamos trabalhando duro e aumentamos bastante nosso nível de dificuldade após a conquista da vaga. Temos conjuntos ágeis, apresentando coreografias com alto valor de dificuldade e sem esquecer, em momento algum, a parte artística. Vamos em frente para conseguir estar na final”, concluiu.

Fonte: Agência Brasil

Continue Reading

Entretenimento

Tóquio 2020: dois membros de delegações visitantes estão com covid-19

Dois membros visitantes da delegação olímpica testaram positivo para covid-19, segundo publicou a imprensa nesta sexta-feira (9), sublinhando os riscos de realizar os Jogos de Tóquio mesmo após a maioria dos espectadores terem sido barrados do evento.

Os organizadores cederam à pressão política na quinta-feira, em meio ao crescimento das infecções, e barraram quase todos os torcedores dos Jogos, apenas duas semanas antes da abertura e depois de terem insistido que a Olimpíada poderia ser realizada com espectadores.

A decisão, tomada após o primeiro-ministro Yoshihide Suga anunciar nesta quinta-feira (8) o quarto estado de emergência para a capital, praticamente encerra a última esperança dos Jogos por um espetáculo público com pompa e circunstância.

Espectadores de outros países foram proibidos de ir aos Jogos meses trás.

Testaram positivo um atleta da Lituânia, em Hiratsuka, a oeste de Tóquio, e um membro da delegação israelense ao chegar ao aeroporto Haneda da capital, segundo a imprensa local, sem dar mais detalhes.

Eles não são os primeiros. Um atleta de Uganda e um técnico haviam testado positivo mês passado. Um atleta da Sérvia testou positivo este mês.

O ministro da Saúde do Japão, Norihisa Tamura, afirmou que sente muito pelos atletas, mas a decisão de manter os torcedores afastados foi correta.

“Por favor, fiquem em casa durante estas Olimpíadas, e compartilhem a empolgação com suas famílias, em casa”, disse, em entrevista coletiva.

Uma autoridade responsável pela venda de ingressos chorou ao pedir desculpas às pessoas que tiveram suas entradas canceladas.

“Fizemos tudo que podíamos para atender às expectativas de quem havia comprado ingressos e sentimos uma dor profunda”, disse Hidenori Suzuki, do departamento de marketing do comitê organizador, em entrevista coletiva.

Os Jogos, adiados do ano passado, estão programados para serem realizados entre 23 de julho e 8 de agosto, e as pesquisas de opinião mostraram consistentemente que o povo japonês está preocupado com a organização deles durante a pandemia.

Em uma pesquisa recente na imprensa, 35% era a favor de não haver espectadores, 26% queria algum tipo de limite e 34% gostaria que os Jogos fossem cancelados ou adiados.

A medida também provavelmente sufoca o melhor cenário possível para Suga, que convocaria uma eleição geral antecipada pouco depois da realização bem sucedida dos Jogos para rejuvenescer seu fraco apoio político.

“Esse cenário praticamente não existe mais”, afirmou o analista político independente Atsuo Ito. Uma eleição para a poderosa câmara baixa do Parlamento precisa ser realizada no final deste ano, e Suga também concorrerá à reeleição para a liderança do partido governista.

Outrora visto como uma chance para o Japão mostrar sua recuperação de uma prolongada estagnação e de um devastador terremoto de uma década trás, o evento agora está sendo atingido por enormes estouros de orçamento.

Especialistas médicos disseram durante semanas que a ausência de espectadores seria a opção com menos riscos, entre um medo generalizado do público de que o fluxo de dezenas de milhares de atletas e autoridades alimentariam uma nova onda de infecções.

Fonte: Agência Brasil

Continue Reading