Connect with us

Fashion

Asia Fashion Fair

Os expositores da Asia Fashion Fair têm uma rica experiência em trabalhar com empresas japonesas, o que leva ao fato de que eles podem lidar com todos os tipos de demandas relacionadas a ODM, alta função, moda rápida e preços baixos. Recentemente, o modelo China plus one evoluiu do conceito para a realidade, como exemplo o número de importadores japoneses que se voltaram para têxteis e roupas de bases de produção em toda a Ásia para seus suprimentos. As empresas chinesas seguem a tendência abrindo novas fábricas no sudeste da Ásia. O fornecimento de produtos se estendeu da China para a Ásia.

Data do evento: 10-11 de Março de 2020 Horário: 10:00-18:00 Tokyo, Japão

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fashion

Tiyomi Kitasato, estilista

A Importante Estilista das Noivas e da alta costura de Nosso País e Internacionalmente…Tiyomi Kitasato!!!

Continue Reading

Fashion

Origens do Boyish Style

Na moda ocidental houve historicamente mulheres que adotaram peças ou todo um visual masculino ao se vestirem, mas até o século 20 a coisa se restringia a poucas mulheres altamente privilegiadas a quem a sociedade tolerava como algo que considerava um “travestimento excepcional”.

Antigamente o fato de uma mulher usar roupas de homem era uma grande exceção, tolerada apenas se se tratasse de uma rainha ou uma mulher extremamente influente, rica e independente. Se não fosse esse o caso, era bem possível que uma mulher usando roupas masculinas pudesse ser marginalizada, agredida ou morta por fazê-lo. Joana d’Arc (1412-1431), heroína francesa da Guerra dos Cem Anos, foi acusada de bruxaria e queimada viva.

Um dos casos mais famosos foi o da Rainha Cristina da Suécia (1626-1689). Numa época em que as mulheres usavam espartilhos estruturados com ossos de baleia, vestidos pesados cheios de detalhes decorativos e penteados encaracolados elaborados, ela usava cabelos soltos, rosto lavado e roupas sóbrias folgadas. No dia a dia ela cavalgava usando roupas masculinas e chegou a comandar tropas vestida como homem em várias das muitas batalhas que ocorreram durante seu reinado, no qual a Suécia conquistou a condição e respeito de estado independente da Noruega e da Dinamarca.

No Japão, entretanto, a adoção de peças unissex vem desde o século 11. Naquela época a guerra entre duas divisões da Família Imperial culminou com a vitória do clã Minamoto e a ascenção da classe guerreira (os samurais) ao poder. A partir de então, até o início do século 17, o Japão entrou num longo período de guerras constantes entre feudos e clãs. As mulheres da aristocracia e dos samurais adotaram o quimono de manga encurtada chamado kosode(manga pequena) e o hakama (saia-calça), peças criadas para os homens para a prática de arco-e-flecha e para andar a cavalo. Numa época de guerras constantes e considerando o estilo de vida dentro dos castelos fortificados, com muitas pessoas dividindo espaços pequenos, a forma do quimono tornou-se parecida para homens e mulheres.

Com o passar dos séculos, a estética no Japão e o padrão de beleza tornou-se cada vez mais andrógino (padrão de beleza único: um homem bonito se parece com uma mulher bonita e vice-versa). Considerando tais fatores, no Japão o fato das mulheres há séculos adotarem trajes masculinos fez com que a introdução do Boyish Style ocidental não parecesse estranho ou absurdo, sendo aceito pela sociedade com menos conotações e conflitos de gênero ou posicionamento político. Lá se tratava apenas de moda.

Continue Reading

Fashion

Curiosidades do Japão: Conheça 7 dos estilos mais estranhos da Moda oriental.

Como você sabe, os japoneses são mestres em inventar modas malucas, como a de lamber olhos, a de ter dentes tortos de propósito ou, ainda, o de usar barbas feitas de feijão. E essa criatividade toda, como você pode imaginar, também se estende ao vestuário.

Tanto que as ruas do Japão foram — e ainda são — palco do surgimento de estilos e sub estilos pra lá de estranhos que foram adotados por diversas “tribos” urbanas. E olha que não estamos falando de cosplays! Então, caro leitor, que tal conhecer sete modas bizarras que certamente atrairiam mais de um olhar espantado nas ruas aqui do Brasil? Confira:

1 – Decora

Também grafado como “dekora”, as seguidoras deste estilo usam e abusam de acessórios infantis supercoloridos. Mas, assim como ocorre com outras vertentes, esta aqui também tem uma variante, como é o caso do dark decora, cujos penduricalhos e badulaques dispensam as cores e são, em sua maioria, apenas pretos.

2 – Lolita

Basicamente, as Lolitas saem às ruas vestidas completamente de bonecas, incluindo vestidos inspirados no estilo rococó, perucas com cachinhos e mutos laços. E existem diversas variantes curiosas, como as góticas, as punks, as country, as “guro” — que parecem bonecas-cadáver —, as meigas, as “wa”, que vestem quimonos etc.

3 – Kogal

Você já deve ter visto várias seguidoras desta moda. As adeptas do estilo kogal perambulam pelas ruas com uniformes escolares, mas existem algumas regras: os cabelos devem ser louros, as meias precisam ser largas e ficar arrugadas nos tornozelos e as saias devem ser bem curtinhas. E, neste caso, também existe uma versão masculina, na qual os meninos podem desfilar com as madeixas descoloridas e vestindo roupas de escola.

4 – Visual Kei

Inspirados no visual extravagante das bandas de punk e rock, os seguidores do estilo visual kei circulam usando roupas cobertas de fivelas, correntes e outros acessórios ostensivos, além de capricharem na maquiagem e nos penteados superelaborados.

5 – Manba

Também conhecido como “Yamamba” — que, na verdade, é o nome de uma bruxa do Japão —, este estilo se tornou particularmente conhecido em 2004. Ele se caracterizava por adeptos que tinham a pele superbronzeada, cabelos ou perucas multicoloridos, lábios pintados de branco, maquiagem em tons pastel nas pálpebras e abaixo dos olhos, além de pequenos adesivos metálicos colados no rosto. Claro, isso sem falar das roupas e acessórios exagerados!

6 – Ganguro

Esta moda se tornou “démodé” no início de 2001, mas, mesmo assim, merece um lugar nesta lista. O pessoal adepto do estilo Ganguro, além de se submeter a sessões de bronzeamento artificial, costumava usar bastante maquiagem para escurecer ainda mais o tom da pele, que era ainda mais destacado com sombras brancas nos olhos e na boca. Além disso, muitos ganguros também usavam roupas espalhafatosas, sapatos plataforma e cabelos descoloridos.

7 – Kigurumin

Mais um estilo que saiu de moda, os seguidos do Kigurumin perambulavam pelas ruas vestindo fantasias de animais — normalmente personagens de desenhos ou games —, e carregando bolsas e mochilas de bichinhos, além de usar uma maquiagem inspirada nas ganguros.

Continue Reading

Copyright © 2019 Japão Digital